"Espiritismo não é a religião do futuro, mas o futuro das religiões". ...Leon Denis

"O espiritismo é toda uma ciência, é toda uma filosofia.Quem desejar conhece-lo seriamente deve pois, como primeira condição,submeter-se a um estudo sério e persuadir-se que mais do que qualquer outra ciência, não se pode aprendê-lo brincando" Allan Kardec

"Se a religião recusa caminhar com a ciência, a ciência avança sozinha."... (Allan Kardec)

quinta-feira, 26 de julho de 2012

Desencarnei...e agora ?





“Muitas vezes já desencarnei. E, em todas indagava-me, ao ter consciência de que mudara de plano: O que será de mim? Tive medo, na maioria das minhas desencarnações, ao me defrontar com essa situação. E a resposta somente foi tranquila, quando tive boas ações me acompanhando. Morri! Desencarnei! Como definir essa passagem? É uma viagem que fazemos? Para onde iremos? Como ficaremos? Como será nossa vida no além? Quem irá conosco? Tantas perguntas! E como receamos as respostas… Viagem? Talvez seja melhor dizer “mudança”. E são muitos os locais onde poderemos ir. A espiritualidade é enorme. Há lugares lindos, e outros nem tanto. E somente nossas obras nos acompanham. Os prudentes levam consigo as boas ações que lhes dão, de imediato, agradáveis frutos, o merecimento de ser acolhido em planos elevados onde há amigos que os orientam e auxiliam. Infelizmente as más obras são pesadas e prendem quem as coleciona em lugares não tão agradáveis e seus frutos são amargos. Também fazer essa mudança sem obras é como estar oco, vazio e infeliz. Continuamos no Além como somos, com os mesmos conhecimentos, costumes, odiando ou amando aos outros.
E a maioria das pessoas ao ter o corpo físico morto, indaga: E agora? E acontecimentos vêm à mente. A mudança está feita! Será uma passagem feliz para aqueles que viveram encarnados fazendo jus ao merecimento de ser socorrido e permanecer entre amigos bondosos. Terão surpresas desagradáveis os que agiram sem piedade e sem seguir os ensinamentos de Jesus, que recomendou que fizéssemos ao próximo o que gostaríamos que fosse feito a nós".


O escrito acima é a introdução feita pelo espírito Antônio Carlos, do livro “Morri! E agora?”, psicografado por Vera Lúcia Marinzeck.



Eu trago aqui para vocês um exemplo claro de resgate ,se a origem dessa mensagem é duvidosa ou verdadeira não nos caberá julgá-la, contudo ela nos trás uma grande realidade inserida nos mecanismos contidos na Lei de Causa e Efeito.

Vejam como essa Lei que a Doutrina Espírita nos ensina é justa e nos possibilita reparar nossos erros do passado.Essa mensagem não diminuirá a dor da "perda" de um filho, mas por certo fará com que seus pais entendam um pouco melhor a que estamos sujeitos quando submetidos à Lei de Causa e Efeito.  





"A MENSAGEM"

"Nasci na Gália no ano 22 AC e desencarnei na Líbia no ano 20 da era cristã. Fui oficial da legião dos leões que estava na Líbia, Núbia.

Como governador de Al Katrim, me comprazia atrelar na minha biga, puxada por dois cavalos velozes, crianças, homens, mulheres, novos e velhos, que eram puxados através da estrada seca e pedregosa daquela região da África.

Os corpos se despedaçavam e eu era exaltado pelos meus pares... Morri em combate com tropas egipcias e me deparei em uma região de trevas profundas, talvez uma caverna. Muitos gritos e rostos aterradores me esperavam.

Fui levado a um estado de total animalidade por mil e quinhentos anos, quando servos de Maria me resgataram.

Sendo levado a outro plano, fui aos poucos tendo meu espírito reajustado, minha mente normalizada e meus pensamentos corrigidos. E compreendi os horrores que cometi. Que tristeza Deus!

Por trezentos anos permaneci em preparo para reencarnação e pedia a graça de receber para desencarne o mesmo destino dado por mim aos outros.

No ano do Senhor de 2001, após busca incessante por quem me recebesse como filho, um casal tiranizado por mim aceitou. Reencarnei.

Agora em comoção generalizada, como irmão Joãozinho, desencarnei e agradeço ao Pai ter me atendido, dando destino igual ao que dei as minhas vítimas.

Estou em paz, estou na luz. Resgatei um pouco do meu passado, outros momentos virão. Confio em Deus!

TITUS AELIUS

Mensagem psicografada de João Hélio no Centro Espírita Léon Denis-RJ, que êle frequentava com os pais.

                          "Lembremos sempre, que nada é por acaso"

Sendo assim amigos quando desencarnamos para os Planos Espirituais,essa desencarnação, tão temida na Terra é simplesmente, a transferência de plano, mudança de habitação.
A chegada ao término de uma existência, condiciona a volta aos planos espirituais, para a averiguação do aproveitamento no labor no estudo, nas provas e nas experimentações.
Cabe a nós espiritualistas o comportamento exemplar junto aqueles que deixam o corpo, levando-lhes a prece sincera, a gratidão de companheiros e o silêncio caridoso sob quaisquer circunstâncias.
Ao espírita, cabe informar, sistematicamente, sobre a misericórdia de Deus com relação aos seus filhos, que não os condena, mas ampara, consola, redime e reajusta sempre que preciso.
Portanto tenhamos a certeza de que a morte é para o corpo físico o espírito é eterno.

Fiquem em PAZ !!









3 comentários:

Pedro Nóbrega Pinaud disse...

Muito bom, Dudu! Adorei!
Acho que é válido sempre analisarmos as situações em que somos, aparentemente, "vítimas"; pois na maioria das vezes a vítima de hoje é o algoz de ontem, não é mesmo, meu irmão?! Será que o que fazem hoje conosco, não fomos nós que fizemos com outrem?!
Enfim, mas também é válido lembrar que nem sempre as nossas dívidas e débitos com a NOSSA CONSCIÊNCIA - pois Deus não castiga, quem nos cobra somos nós mesmos - serão pagas, necessariamente, com a mesma "moeda". Não é porque nasci sem braço que, necessariamente, mutilei alguém. Esta pode ser uma condição que a Espiritualidade me deu para evoluir de alguma forma. Desapego talvez, não sei. A Espiritualidade é Sábia e estamos muito longe de sabermos 1% do que ela é de verdade!
Abraços, Dudu, meu querido!
Muito obrigado por nos iluminar com mais conhecimento!!!
Muita saúde e paz pra ti. Até breve!!!

Zel mendonça disse...

Pois é, pois é, pois é... Taí nossa maior dívida, dúvida e tabú. Conheci um ser mega resolvido com essa questão de - SEI QUE VOU MORRER , NÃO TENHO MEDO, MAS... NÃO QUERO MORRER AGORA!!!! - Situação delicada a nossa, até pelo fato de estarmos aqui vivendo na carne, na matéria, onde brigamos, amamos, nos apaixonamos,odiamos e queremos matar o outro vez por outra, mas precisamos ser humanos, gostamos disso. Foi assim que nós aprendemos, desde o nascimento: VIVER na carne, na nossa concepção de certo e errado é maravilhoso. Nos contradizemos, equivocamos com opiniões, caimos na tentação do pecado, caimos em contradição e na verdade o queremos é o AMOR em toda sua plenitude. Queremos nos relacionar, ter sucesso na vida, sermos bem resolvidos e nos deparamos com os que NÃO CONSEGUIRAM. Dá uma sensação de vazio!! Poxa vida, o cara não conseguiu e era tão esforçado!! Esse é o nosso lado himano, E aí? Dai a dúvida, o que encontrarei do outro lado?? Sabemos através de psicografias, de livros sérios e histórias do além o que é o depois da morte, mas sequer temos capacidade de formar imagens do como ser o outro lado. Vem a culpa, o peso dos nossos erros e equívocos. Eu, por exemplo morro de medo de morrer e pior, tenho medo de fantasma!!! rsrsr... É ridículo, mas essa sou eu. Burrice? Ignorância ou o mais provável - FALTA DE FÉ - Essa é a explicação mais lógica que encontro para o fator decencarne. E onde fica a saudade que deixamos, nossos amores e grandes parceiros??? Onde vamos ENFIAR tais sentimentos. Sinto muito, mas não quero saber de morte tão cedo.Nossa cultura de vida é tão pequena e tão infeliz!!! Acho que deveríamos falar mais sobre o assunto e nos educar, desde criancinhas para um assunto "normal" e que é o único fato real. Iremos todos um dia - Isso é uma certeza. Uma vez ouvi um expositor falar sobre a morte. Quase morri, a princípio. Tive medo do que iria ouvir e da mesma forma achei que fosse entrar um paranóia mortífera, cheguei a pensar que iria entrar em depressão, ou... pior ainda, desejar a morte mas, a pessoa se colocou em tom de humor e foi maravilhoso. Me lembro inclusive de uma frase que me marcou e é justamente o que vou fazer quando desconfiar que MORRI!!! Se eu atravessar paredes, ninguém me atender, se tentar abrir a porta da geladeira e nada acontecer... vou correndo para um Centro Espírita para ser encaminhada... rsrs
Valeu Fessô!

Pedro Nóbrega Pinaud disse...

kkkkkkkkkkkkkk Adorei essa sua frase! Vou ver se morro perto da Rua São João, esquina com a Visconde de Sepetiba. hahahahahahhaha Amei seu comentário, como sempre, Zel!!!
Beijos, querida!!!
O, "Fessor" Dudu, quase nunca nos responde. Assim eu fico com saudade! kkkkkkkkkkkkkk